Notícias periódicas da ISOC: Internet baseada em balão chega à Amazónia

Notícias periódicas da ISOC: Internet baseada em balão chega à Amazónia

Internet pelos céus: segundo o TechCrunch, a Loon, subsidiária da Google, está a unir-se à Telefónica – a empresa de telecomunicações incumbente espanhola – para fornecer acesso à Internet em áreas remotas da floresta amazónica no Peru. A Loon, a empresa de balões de altitude da Google, planeia disponibilizar o serviço em 2020. A área do Peru coberta pelo serviço tem cerca de 200.000 habitantes.

Autocarros inteligentes: o WSBTV.com relata que escolas do Condado de Osceola, na Flórida – EUA – equiparam com equipamentos de informático e de comunicações autocarros velhos fora de serviço com o objetivo de levar o acesso à Internet a estudantes sem-abrigo. Este distrito escolar, a sul de Orlando, tem cerca de 500 estudantes a viver em motéis, alguns com acesso limitado à Internet.

Ciptografia posta em causa: o New York Times informa que um funcionário de topo do Departamento de justiça dos EUA sugeriu que fosse desencadeada uma investigação sobre os serviços de criptografia extremo a extremo disponibilizada por alguns gigantes tecnológicos. Para desilusão de muitos especialistas em segurança, o Departamento de Justiça dos EUA, assim como diversas agências policiais de diversos países, têm feito pressão sobre grandes empresas de tecnologia, como o Facebook, para acabarem com serviços que usem criptografia extremo a extremo.

Internet shutdown no Irão: a CNN.com noticia que o governo iraniano interrompeu o acesso à Internet por vários dias em resposta a protestos generalizados sobre grandes aumentos de preços dos combustíveis. O corte deveu-se a uma aparente tentativa de reprimir os protestos e o serviço foi parcialmente reposto passado uma semana.

Discriminação da banda larga municipal: o Vice.com relata que um juiz em Connecticut decidiu contra decisão da Agência Reguladora de Bens Públicos do Estado, que proibia os serviços públicos e comunitários de banda larga, de propriedade municipal, de usarem infraestruturas públicas para implantação de fibra. Os ISPs privados existentes tentaram impedir que os fornecedores municipais de banda larga acedessem aos postes elétricos e às condutas públicas de fibra, argumentando que esse acesso constituiria um risco para a segurança das suas infraestruturas.

A segurança da IoT é lei: a Forbes informa que foi aprovada uma nova lei na Califórnia que exige que todos os dispositivos de IoT vendidos neste Estado têm de ter incorporadas “medidas adequadas de cibersegurança”. Esta lei entrará em vigor em janeiro e contém regras específicas relacionadas com autenticação, mas outros tipos de “segurança adequada” são um pouco vagos.

Adote estas seis ações para proteger a criptografia e a si próprio.

Termo de responsabilidade:  os pontos de vista expressos neste post são da inteira responsabilidade dos autores originais em https://www.internetsociety.org/blog e podem ou não refletir as posições oficiais da Internet Society ou do seu Capítulo Português.